Creatina

Guia Completo sobre Creatina: Benefícios e Modos de Uso

Quando falamos sobre suplementação e melhoria de performance física, um nome sempre se destaca: a creatina. Este composto, amplamente recomendado por nutricionistas e médicos do esporte, tem se tornado um aliado essencial para quem busca não apenas um aumento de força, mas também uma melhoria na saúde cerebral. Mas, o que realmente sabemos sobre a creatina? Neste guia completo, vamos mergulhar nos benefícios e modos de uso deste suplemento tão popular.

O que é Creatina?

A creatina é uma substância naturalmente produzida pelo nosso corpo e encontrada em alguns alimentos, como carnes. Segundo Gabriela Grassmann Roschel, nutricionista clínica funcional e esportiva, ela é formada por três aminoácidos: glicina, metionina e arginina. Armazenada principalmente nas fibras musculares e, em menor quantidade, no cérebro, a creatina é essencial para melhorar a performance física e aumentar a massa muscular, graças à sua capacidade de auxiliar na recuperação do pH muscular, reduzindo inflamação e danos celulares após treinos intensos.

Benefícios da Creatina

Os benefícios da creatina vão além do que muitos imaginam. Além de auxiliar na produção de energia para as células musculares, melhorar a força e prevenir a perda de massa muscular, especialmente em idosos, a creatina também retarda a fadiga e ajuda na recuperação muscular. Mas não para por aí: ela também tem um papel crucial no nosso cérebro, gerando energia para as células cerebrais, o que resulta em um aumento do desempenho cognitivo e da memória.

“É muito mais que um suplemento esportivo. Nosso corpo produz naturalmente creatina, em torno de 1 g ao dia, e sintetizamos esses aminoácidos pelo fígado. Mas essa dosagem não é suficiente para atender as necessidades do nosso organismo, então a suplementação se torna essencial para adequar bons níveis”, explica Rachel Lima, nutricionista esportiva funcional.

Como Usar a Creatina

A creatina tem um efeito acumulativo, o que significa que deve ser ingerida diariamente, independentemente da realização de atividade física. Os resultados iniciais podem ser percebidos em até 3 semanas de uso. Gabriela sugere o consumo de 3 a 6 g por dia de creatina, sem um horário específico, mas enfatiza a importância do consumo diário para garantir a saturação no tecido muscular.

É possível consumir creatina com água, shakes, sucos, shots matinais ou iogurtes. No entanto, é crucial não esquecer de usá-la, pois seus estoques no corpo diminuem rapidamente, reduzindo seus benefícios. A escolha da marca e a forma de consumo também são fundamentais para garantir os melhores resultados. Rachel alerta para a importância de escolher marcas confiáveis e verificar a presença do selo Creapureâ no rótulo, indicando uma creatina mono-hidratada de alta qualidade.

Considerações Finais

Embora a creatina seja um suplemento com poucas contraindicações, é importante não exceder a dosagem recomendada para evitar efeitos colaterais como desidratação, náusea, diarreia e cãibras. Com um uso consciente e regular, a creatina pode ser uma grande aliada na busca por uma melhor performance física e saúde cerebral. Lembre-se sempre de consultar um profissional de saúde antes de iniciar qualquer suplementação.

Para mais informações, visite a fonte original deste conteúdo.

Botão Voltar ao topo