Como inibir o DHT naturalmente?

Como inibir o DHT naturalmente?
Avalie este artigo

A calvície é uma condição que atinge na maior parte das vezes os homens, mas também chega às mulheres. Vários fatores definem o tipo de calvície. Nos homens, atualmente, mais de 80% estão propensos a terem queda de cabelo mais acentuada, a maioria decorrente da alopecia androgenética (hereditária).

inibir o dht naturalmente

Todo homem traz um gene para a alopecia androgenética. Mas a queda de cabelo vai depender de vários fatores, desde o tempo em que ela vai aparecer, até o tempo de vida da pessoa. Como a duração da vida hoje se prolongou, é natural que a queda de cabelos chegue a um número cada vez maior de homens.

O número de mulheres com queda de cabelo também vem aumentando. Segundo a dermatologista, mais de 20% delas já sofrem com esse problema. Mas no máximo 30% dos casos no universo feminino são relativos à propensão genética.

— Cerca de 70% dos casos em mulheres são decorrentes de alterações hormonais, causadas por fatores ligados ao estilo de vida atual, como o estresse.

Os especialistas, em quase sua totalidade, afirmam, porém, que a calvície, mesmo hereditária, pode ser retardada ou até evitada com higiene constante, hábitos de vida saudáveis e alimentação  ou suplementação adequada.

Em relação à alopecia androgenética, além do tratamento, os cuidados com o couro cabeludo também são importantes. Ela é causada pela predisposição genética daqueles cujos pais tenham este tipo de calvície.

Dentre fatores que influenciam a sua ocorrência está, principalmente, a dermatite seborreica, inflamação da derme (camada da pele) que geralmente é decorrente da presença de fungos no couro cabeludo, em uma região de maior oleosidade. Uma atenção especial poderia impedir a sua ocorrência.

— A inflamação ocorre ao redor do folículo peloso (estrutura do fio de cabelo), junto com o fio sai gordura produzida pela glândula sebácea e a gordura é o alimento dos fungos.

Nos homens, outro fator facilitador da calvície é o estresse.

— O estresse aumenta a produção de gordura que vai aumentar a dermatite seborreica.

Tratamentos possíveis para calvície

As mulheres ficam ainda mais vulneráveis à calvície após a menopausa, quando os níveis de hormônios femininos caem, deixando-as mais desprotegidas se elas tiverem predisposição genética.

Os tratamentos podem ser por medicamentos ou até cirúrgicos (transplante). Em relação à alopecia androgenética masculina, a finasterida tem sido o medicamento mais utilizado. Outro é o minoxidil. O problema porém é que esses medicamentos possuem muitos efeitos colaterais que prejudicam a saúde geral de homens e mulheres. Por isso é importante procurar tratamentos alternativos ou suplementos que inibem o DHT naturalmente, como o caso do Hair Loss Blocker. 

O surgimento da alopecia androgenética se dá quando a testosterona atinge o couro cabeludo dos pacientes com predisposição. Neste caso, a enzima 5-alfa-redutase a transforma em di-hidrotestosterona (DHT), que promove a diminuição do crescimento dos cabelos e posterior enfraquecimento dos fios.

A finasterida inibe a produção da 5-alfa-redutase e bloqueia o surgimento de DHT, impedindo que os fios se enfraqueçam.

 

 

Alimentação

Outro ponto citado por Tykocinski é a importância de uma alimentação rica em proteínas e vitaminas, principalmente do complexo B (como por exemplo carne vermelha, peixe, frango, feijão, legumes e cereais). Segundo ele, a má alimentação é um fator que acelera a calvície, principalmente nas mulheres. Mas os homens também devem ficar atentos.

As mulheres fazem mais regime, estão de certa forma mais desnutridas. Querem fazer academia, querem estar lindas e maravilhosas, não querem comer, só que com isso o organismo delas acaba retendo mais gorduras. Elas acabam se desnutrindo e aí têm uma perda de cabelo ou agravamento da calvície.